BLOG

Festa natalina e seus desafios

A chegada do Papai Noel é um dos eventos mais esperados pelas crianças, a lenda do bom velhinho que carrega em seu trenó um saco cheio de presentes é encantadora e, se este senhor barbudo e até assustador, trouxer aquele brinquedo desejado o ano todo, isto será o máximo.

Para os cristãos o Natal comemora o nascimento de Jesus e os presentes representam a reverencia dos três magos ao menino que nascia para ajudar aos humanos a se reencontrar com seus sentidos espirituais.  Mas não esqueçamos de citar nisso tudo o que, para mim talvez seja o detalhe mais importante desta estória, o fato de que os três magos chegaram ao menino Jesus guiados pela luz que se refletia no céu em forma de estrela e indicava a sua localização. Um convite ao desenvolvimento da luz em todos nós.

Lindo não?  Sem dúvida uma inspiração que nos convida para a reflexão sobre as reais importâncias da festas natalinas. As vezes me parece que este espírito de luz passa um pouco despercebido, que a tendência a se deixar tomar pela ansiedade pré-natalina é gigante e a experiência de tensão e desentendimento toma a cena.

Mas o que acontece? Para algumas pessoas encontrar com a família pode não ser tão tranquilo, para outros a cobrança de perfeição não permite relaxar, outros ainda se prendem em acontecimentos que foram vividos como frustrantes, indesejados, inadequados ou algo do gênero.

Pois bem, família realmente pode não ser tão fácil como gostaríamos que fosse. E aqui não cabe discutir razões, certos, errados,  etc... A minha sugestão então é ver se é possível um ajuste criativo que ajude a lidar com as situações, este pode ser uma tentativa de revisão de importância ou uma atualização do sentimento, olhando sobre a ótica do presente da pessoa que você é hoje.

Estamos falando aqui do Natal, o evento de maior luz, paz e harmonia do ano, lembra? Talvez por isso o esforço.

É, mas eu sei... a preparação para o evento de luz pode ser dureza para alguns de nós. Se for assim, o desafio é se inspirar, se desapegar do ruim  e tentar olhar para os pequenos gestos de atenção vindos daqueles que lhe esperam com carinho ou com o jeito que conseguem mostrar o seus carinho. Quem sabe deste olhar pode vir o desfrute.

As vezes estes gestos aparecem em uma abraço mais apertado, um olhar afetuoso inesperado ou já conhecido, um presentinho simples, mas comprado pensando em agradar, um prato preparado sem o tempero que você não come, uma bebida que só você gosta, tente prestar atenção nisto, nas pequenas coisas.

Quanto ao Natal acho que a beleza do evento depende de um pouco de disposição para vivermos o evento com certa abertura para a luz, não esquecendo do seu real significado.

 

©2020 por Kátia Debus.