23 de novembro de 2017

Quando algo parece impossivel

"Não sabendo que era impossível, foi lá e fez” . 
 (Jean Cocteau)

Muitas vezes nos deparamos em situações que parecem muito dificeis à olhos carregados de importâncias. Nestes momentos podemos nos sentir  impedidos de fazer o que desejamos, somos afetados por diferentes sensações e uma delas é o medo de seguir.

Ir adiante, em um evento  importante,   pode ser  difícil. Requer romper com o estabelecido, lidar com o que acreditamos não dar conta. Passar por cima de crenças acompanhadas  de questionamentos ligados a marcas anteriores.

Mas a frase acima nos fala de uma pessoa que não “sabia” das impossibilidades. Não nos conta se ela tinha marcas impeditivas, diz que ela desconhecia que era impossivel  e, talvez por isso,  que foi e fez!
  
Impossível? Para quem?

Fiquei pensando em quantas vezes nos colocamos em situações de impedimentos e deixamos de realizar propostas, desejos, sonhos  ou  pequenas coisas.

Outro dia eu disse para um paciente:
Come seria se tu tentasse o sim? Já pensou nisso?  Pois se o problema é receber o “não”, este tu já tens. E se o “não" se confirmar, nós ainda podemos trabalhar  o que vem associado a ele... Como  te soa isso?  Uma outra escolha, talvez com uma pequena diferença.

Ele trouxe que soava estranho,  que ainda tinha receios...  eu disse ok, quando  chegar o teu tempo tu pode tentar este sim.

Mas, alguns dias depois ele chegou dizendo que tinha tentado e que não tinha sido terrível,  que achava que já era o tempo dele e que tinha se dado conta de algumas coisas...

Esta pessoa teve seus lamentos, é verdade.  Mas, depois disso, passou a desfrutar de algo muito maior.  Da aquisição da liberdade em ir, do ganho em se superar, se desafiar!   Ao tentar, ele adiquiriu confiança em sua possibilidade em fazer, mesmo sem “vencer”.  

Nós  trabalhamos  um bocado tudo isso. 

Abrir mão dos impedimentos  pode ser um dos movimentos de maior liberdade que experimentamos.

Com esta pessoa  tive  a oportunidade de trabalhar muitas questões, ele cresceu bastante.  Ainda não alcançou tudo,  do seu objetivo  inicial. Mas hoje  não acha mais que é impossível e, muitas vezes,  vai lá e faz!