6 de fevereiro de 2017

Dúvidas sobre depressão na adolescência e seu tratamento com acupuntura.


É possível que meu filho adolescente tenha depressão e eu não esteja identificando? Sim, é possível porem é necessário ter cuidado com este diagnóstico. Atualmente a maioria das pessoas tem ideia de como a depressão se manifesta, porém a adolescência é uma fase que pode trazer a tona muitas características semelhantes com as da depressão, que são bem normais para a fase.


Na adolescência é comum e tido como normal a variação de humor, a acentuada introspecção, o aumento do recolhimento e da apatia. Também a falta de vontade de estar com a família. Eventos de irritabilidade podem estar bem presentes e até ser rotineiros, muito semelhantes aos da depressão. Crises de choro, explosões ou um tipo de silêncio que podem ser incompreensíveis para muitos pais. Isto confunde muitas pessoas e perturba pais atentos e cuidadosos.
  
Porem profissionais da adolescência tem suas características bem presentes quando avaliam possíveis problemas. E esclarecem quanto a observação do grau de intensidade  dos sintomas que estão se manifestando e o que se refere a conhecida crise normativa que acontece na fase. Tudo isto pode ser feito estabelecendo pontes com as particularidades do jovem em questão.

Atualmente se discute bastante a crise normativa, e com esclarecimentos, muitos equívocos podem ser evitados. Porém tenho acompanhado alguns casos nos quais a depressão se manifesta e que a intervenção e o tratamento levam em conta o quadro depressivo que se apresenta.

A depressão, independente da fase do desenvolvimento, pode se desenvolver lentamente, silenciosamente ou abruptamente, acompanhada ou não de sintomas físicos psicossomáticos. Os sinais podem ser diversos dependendo do caso. Existem critérios diagnósticos para identificá-la e quanto mais cedo identificar e tratar, melhor, como a maioria dos problemas.

Na Medicina Tradicional Chinesa a depressão é vista como um tipo de desequilíbrio em determinado sistema energético. Isto engloba questões emocionais, orgânicas e situacionais que estão agindo de tal forma que o paciente não está conseguindo manter um estado saudável de equilíbrio. Sendo assim, o psicólogo acupunturista avalia a situação de desequilíbrio e usa das técnicas que entender mais adequadas, incluindo, é claro, seu aporte teórico de  psicólogo.

Desta forma torna-se possível e eficiente o tratamento. Contudo a avaliação é que determinará se o paciente precisa ou não de intervenção de medicamentos tradicionais ocidentais.  Isto deve ser bem avaliado. Eu mesma posso optar pelo uso da acupuntura associada a psicoterapia, porém cada caso é um caso. Em alguns casos mais graves,  costumo optar por iniciar estabelecendo o paciente com medicamentos ocidentais tradicionais, em trabalho conjunto com um psiquiatra da minha confiança, e depois de um tempo e de melhora significativa, ir aos poucos substituindo a medicação por acupuntura ou outras técnicas. Desta forma já tive muitos casos bem sucedidos.

E quanto a acupuntura na cura da depressão? A acupuntura  funciona muito bem como terapia de apoio, um recurso auxiliar junto com fitoterapia chinesa, dietética, auriculoterapia e outras técnicas da Medicina Tradicional Chinesa. Porém minha experiência clínica de alguns anos registra que a psicoterapia é a principal técnica e mais eficiente para tratamento da depressão, esta é o que realmente cura e faz mudar o quadro, na maioria dos casos. Nada como uma boa psicoterpia que ajude o paciente a aprender a lidar com suas questões diversas, que resignifique o que não está bem, que o ajude a promover algumas mudanças. Isto é o que propicia bases sólidas, que tornam uma pessoa forte e capaz de gerenciar seu equilíbrio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário