22 de junho de 2016

As verdadeiras importâncias

Ontem, em três consultas, pude acompanhar e oferecer conforto a pessoas que acabaram de ter perdas repentinas. Perdas de pessoas importantes. Três dolorosas experiências que ressaltavam a fragilidade e instabilidade da vida. Sai pensando o quanto precisamos estar atentos ao que de fato é importante.

Por isso pergunto: quando foi a última vez que você disse ao companheiro/a o quanto o ama? Será que precisa dar tanta importância as chatices dos que convive? Está brigado com quem sempre esteve por perto? Por motivos tão relevantes assim? Quanto tempo faz que não fala com seus pais, amigos queridos ou filhos?

E no seu entorno? Tem sido gentil com o porteiro, caixa do supermercado, secretária? Realmente ouve ao que aquela pessoa lhe fala? Dá bons dias e boas noites a quem cruza? Sorri? Mandou algum abraço, carinha, flor a aquela pessoa que está na lembrança? Não! Então faça, o dia é hoje! O amanhã a Deus pertence...

Um grande ABRAÇO a você! 


Nenhum comentário:

Postar um comentário