31 de março de 2016

A crise ética que nos atinge



Vivemos um momento de crise. Nossos representantes políticos estão em guerra, nossos administradores perdidos, e o povo? Nós estamos impotentes, por vezes, nos deixando conduzir pela rasa compreensão dos fatos e acuados diante de encaminhamentos que não refletem propostas coerentes para
a solução dos problemas.

Eu sei que não é simples lidar com o medo do descontrole e com faltas de posicionamento de quem “lidera”. Isto, em maior ou menor grau, gera insegurança. Um tipo de insegurança que agrava a crise e faz com que ela se estenda a todas as camadas da sociedade.

Então as perguntas são: com quem contar? Quem poderia contornar o desastre?  Nós! Os nossos gritos, o nosso sim ou não, o nosso comprometimento e responsabilização.

E é possível. Algumas das características da saída da adolescência para entrada na vida adulta é aprender a se responsabilizar, se comprometer, aprender a decidir e agir com coerência e ética. Pois bem, somos uma nação de adolescentes que ainda esperam que os pais os salvem. É hora de fazermos algo e só existe uma cura para o nosso país, a mudança de cultura, a reforma ética.  

Vejo muitas pessoas denominando esta crise como política e econômica mas, está claro que estamos lidando com as consequências de uma crise ética com raízes na nossa estrutura sociocultural.

De onde vem a corrupção? De algum partido político? Não ela é apartidária! Ela vem das pessoas, que estão no poder e fora dele. Está na nossa sociedade. A raiz do problema está nas condutas éticas. Precisamos mudar! Hoje fazendo pressão para uma reforma política, mas pensando seriamente em reformular nossas formas de pensar a vida e educar nossos filhos.  

Como? Nos preocupando em aprofundar a compreensão do que acontece, sendo ativos nas exigências, nas ações éticas e nos responsabilizando pelas falhas éticas que todos cometemos.

Cada um pode fazer um pouco e assim teremos muito. Dentro da minha área penso em estimular a reflexão sobre a ética no dia a dia, as responsabilidades sociais de cada um, sobre o valor do humano, a aceitação das diferenças, ecologia...

Fica o convite para que você faça a sua parte!

Nenhum comentário:

Postar um comentário