5 de outubro de 2013

A "traição" é o final do amor?

Ontem, enquanto conversava com uma pessoa que está sofrendo com, segundo ela a infidelidade de seu/a companheiro, lembrei  deste pequeno texto da professora Suely Rolnik.  Ele faz parte dos meus estudos no grupo Amores e Paixões com o colega Cesar Koefender.

Será que o amor acabou?
É possível, pois o amor pode acabar e isso acontece quando as vidas dos amantes deixam de se expandir e de fazer sentido unidas, mas não necessariamente a “traição” acontece quando tudo está acabado. Muitas vezes ela está expressando um distanciamento e uma crise.

Segundo a Profs. Suely é impossível generalizarmos. Às vezes a traição pode ser o sintoma de que acabou mesmo,  mas outras vezes pode sinalizar que algo não anda bem e estimular o casal   a enfrentar as dificuldades e reinventar a relação.  A traição é nefasta no caso de pessoas "galinhas", que têm necessidade de confirmar o ego infinitamente, vivem traindo e são incapazes de fazer alianças reais.  Saber o que fazer, quando se trai ou se é traído, depende de avaliar  o quanto a traição abre vias para a expansão da vida ou para sua estagnação. Para isso temos que agüentar o sofrimento e escutar o que ele diz,  senão permaneceremos prisioneiros do medo de perder o outro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário