29 de outubro de 2013

Mas o que azeda um relacionamento?


O que azeda um relacionamento não é a quantidade de problemas que o casal enfrenta. É, sobretudo, o significado que cada um dá aos gestos e palavras do outro: o que conta é a escuta de amor ou desamor, de confiança ou desconfiança com o que se ouve do parceiro. Ao passar por este filtro, uma fraqueza do parceiro poderá ser inscrita no registro da ternura ou do rancor, uma pergunta poderá ser entendida como uma demonstração de interesse ou de controle. E é comum que, com o desgaste do cotidiano, dentro de cada um se instale um "sabotador", espécie de Rei Midas ao contrário, que tem o dom de azedar tudo que vem do parceiro - até aquilo que antes encantava.

Assim, o gesto que na fase da conquista, era interpretado como convite a um encontro agora pode ser encarado como movimento de invasão.

Não precisa ser assim. Se o relacionamento do casal tiver como base a confiança e não o ressentimento, é possível acreditar que o outro é fundamentalmente bem intencionado - embora muitas vezes desajeitado.

Lidia Aratangy 

Nenhum comentário:

Postar um comentário