30 de abril de 2013

Perdoar e ir adiante



A capacidade de perdoar, seja  ao outro, a sí  ou  a “vida” pelo que ela tem propiciado de desafios,  é  uma ação de bondade consigo.  Ação esta que, acima de tudo, liberta e permite ir adiante.

Trata-se de um  processo de “libertação” que se dá em  mão dupla, cujo sinal verde é a compreensão de que pouco somos para julgar, seja lá o que envolver os motivos mais profundos do nosso  humano.
 
É, eu sei o quanto difícil é perdoar, pois não existe um botãozinho para os sentimentos que precisamos ter para nos permitirmos, mas é bom pensarmos que nós podemos aprender a propiciar um ambiente para.
Para algumas coisas importantes na vida querer é o início e, diante do desejo ou da percepção da necessidade, nós  podemos refletir a respeito do que nos ajuda.
 
Eu poderia lhe perguntar: o que você condenou para ter que perdoar? A quem? Como? Pois bem, comece refletindo sobre o seu verdadeiro alcance sobre os mais profundos motivos desta condenação. Se você acha que não condena, pense bem se não...mesmo que seja a você próprio. Algumas pessoas fazem isso com tal habilidade que nem percebem que julgam.

Ajuda se ampliarmos um pouquinho o olhar para a nossa versão de juiz. Qual é a sua? Como são as avaliações que fazemos a respeito das pessoas que convivemos? Que tão pouco sabemos do outro para avaliar seus certos e errados.  E quanto a você próprio, em que situação cometeu tal “erro”?

Pois bem, perdoar-se para ir adiante e quem sabe mudar, se necessário, pode ser a grande sabedoria que irá lhe permitir crescer e aprender com o que vai surgindo no caminho.  Um movimento de bondade e tanto, especialmente consigo, em qualquer forma de perdão que abordarmos!

Olhe aí o que achei buscando um poema sobre este tal de perdão.

PER"DOAR"
... Aprendi, outro dia que perdoar é a junção de "per" com "doar".
Doar é mais do que dar.
Doar é a entrega total do outro.
O prefixo "per" que tem várias acepções, indica movimento no sentido "de" ou em "direção" a ou "através" ou "para" etimologicamente falando, portanto, perdoar, quer dizer doar ao outro a possibilidade de que ele possa amar, possa doar-se.
Não apenas quem perdoa que se "doa através do outro".
Perdoar implica abrir possibilidades de amor para quem foi perdoado, através da doação oferecida por quem foi agravado.
Perdoar é a única forma de facilitar ao outro a própria salvação.
Doar é mais do que dar: é a entrega total ...
Perdoar é doar o amor, é permitir que a pessoa objeto do perdão possa também devolver um amor que, até então, só negara ...

 (Artur da Távola)


Um comentário: