21 de dezembro de 2012

Um quase fim do mundo


Que presente nos traz essa chuva, sinto que agora é possível respirar. Ontem o dia foi um dos mais pesados deste ano de 2012, havia um calor quase infernal no ar e o vento que chegava a pele parecia fazer acender uma agitação interna que poderia ser interpretada como um sim ao tal fim do mundo. Mas tudo se foi com a água e hoje as gotas de chuva alimentam a paz, neste som que suaviza e acalma as vésperas do Natal.

E tudo segue...

Um comentário:

  1. Parabéns,pela postagem.
    Aproveite e participe do meu blog.
    http://wwwmateusqfleao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir