31 de dezembro de 2012

O I Ching da virada


O meu jogo de I Ching de final de ano já é uma tradição.
Estamos hoje nos despedindo da energia de Fu – 24 - Retorno ao inicio, mas renovado e dando boas vindas a 2013, quando se  inicia o ciclo de

Hsiao Ch’u – 9 – A força submissa.

Este refere-se ao “vento” que é simplesmente o ar em movimento, esta penetrante substância que pode deter-se mas não por muito tempo. O vento move-se no céu por algum tempo e então, sem termos comando, para ao seu tempo.

Este simbolismo não é facilmente explicável, exige do leitor a sua intuição para a interpretação. A submissão referida no seu título refere-se a entrega e a humildade do homem sábio em mover-se de acordo com ao seu descontrole, deixando-se levar ao que se coloca.

“Eis aí! Vento! Chuva! Eis aí! Confiem! O poder está completo! Amo! Segure firme! Os obstáculos governam!
   
Avançar a todo custo não deve nos levar ao lugar desejado, é preciso sentir,  observar, intuir e assim se mover. O Homem Superior deve acreditar na sua capacidade de reconhecer a verdade interior e de transmitir mensagens. O verdadeiro poder está em se demonstrar desprendimento, não se envolver em esforços monumentais nem em batalhas de argumentos (que de nada adiantariam).

Ser fiel aos princípios, sinceros no caminho, mas sem agredir, contornando os obstáculos e deixando que estes nos penetrem para retirarmos o seu essencial.  Este ensinamento fala de entrega e de sinceridade. Algo importante para “flutuar” em 2013 e assim seguir adiante em paz.

Este hexagrama indica aceitar e se submeter não significa passividade, mas atividade no que se oferece e um tanto de humildade para aprender com o que surge e com as pessoas que cruzam o nosso caminho.

Quanto as pessoas, estas começam a entender o outro e a respeitar o seus sistemas de vida, mas não o bastante para corrigirem a maneira como se relacionam e isto pode ser um ponto de aprendizagem. Enquanto as relações não forem firmes e corrigidas, é preciso manter cautela e nunca deixar pequenas vitórias acabarem com a autodisciplina.
Ao aceitarmos a maneira lenta como a natureza age, estamos dando o espaço necessário para os outros descobrirem o seu caminho e segui-lo. Isso é feito com paciência e modéstia. A impaciência, que nasce do desejo e da dúvida, indica a tentativa do ego de controlar a situação a todo custo. O empenho, porém, está condenado ao fracasso. Temos o hábito de acelerar as coisas e abandonar a espera paciente quando acreditamos que o momento certo talvez não surja na rapidez desejada.
(Wu Fang).

Desejo a você um FELIZ e HARMÔNICO 2013, do seu jeito!

Nenhum comentário:

Postar um comentário