29 de junho de 2012

Neste fim de semana tem...











Artimanhas de Scapino

De Molière no Theatro São Pedro. Eu vou no domingo, não poderia perder. Não só pela montagem em si, que já justificaria, mas pela participação do meu querido amigo Carlos Paixão. Dias 29 e 30 de Junho e 1º de Julho. Sexta e sábado, 21h e domingo às 18h, no Theatro São Pedro.


Sobre Moliére

Jean-Baptiste Poquelin, mais conhecido como Molière, (Paris, 15 de Janeiro de 1622 - 17 de Fevereiro de 1673), foi um dramaturgo francês, além de ator e encenador, considerado um dos mestres da coméida satírica. Teve um papel de destaque na dramaturgia francesa, até então muito dependente da temática da mitologia grega. Molière usou as suas obras para criticar os costumes da época. É considerado o fundador indirecto da Comédie-Française.


Sobre a Montagem

A Cia de Teatro ao Quadrado completa 10 anos em 2012, uma década dedicada às montagens teatrais, formação de atores e espetáculos de sucesso no repertório. Para comemorar data tão emblemática, optou por uma grandiosa montagem de Molière, num também grandioso palco: Artimanhas de Scapino, com estreia dia 29 de junho no Theatro São Pedro. A montagem do Teatro ao Quadrado ganhou direção de Margarida Leoni Peixoto e traz no elenco os atores Marcelo Adams, Claudia Lewis, Gustavo Susin, Luísa Herter, Marcelo Mertins e Vinícius Meneguzzi, além dos atores convidados Carlos Paixão e Paulo Vicente. A cenografia é assinada por Élcio Rossini e o texto foi traduzido por Carlos Drummond de Andrade. Considerada uma das mais perfeitas comédias de Jean-Baptiste Poquelin, o Molière (1622-1673), o maior dramaturgo francês de todos os tempos, Artimanhas de Scapino foi uma das últimas peças que escreveu, com estreia em 24 de maio de 1671, no Théâtre du Palais-Royal, em Paris. Causou estranheza entre seus contemporâneos o retorno do autor à farsa rasgada, gênero que rendera a Molière a simpatia do futuro rei Luís XIV, com a apresentação de O doutor amoroso, em 1658. A Commedia dell’arte era conhecida por Molière através das excursões feitas pelas trupes italianas à França, onde apresentavam suas peças acrobáticas e burlescas, em que os atores dispunham de um roteiro (o canovaccio) sobre o qual improvisavam falas. As máscaras (ou tipos) que povoavam essas histórias têm parentesco com as antigas farsas atelanas, e figuras como Arlecchino, Brighella, Colombina, Dottore e Pantalone entraram para o imaginário universal desde então. Scapino, o protagonista de Artimanhas de Scapino, é um típico zanni, o criado da Commedia dell’arte: esperto, um tanto covarde, e sempre disposto a tirar alguma vantagem, especialmente dos velhos ricos que o atormentam. Nesta trama criada por Molière, Scapino e Silvestre, os dois criados a quem foram confiados os jovens Leandro e Otávio, fazem de tudo para unir seus amos às apaixonadas Zerbineta e Jacinta – sempre contra a vontade dos dois velhos pais, Gerôncio e Argante. A ideia de engrenagem perpassa a montagem da Cia Teatro ao Quadrado, em que a mola mestra é Scapino, o manipulador privilegiado que impulsiona as outras personagens a agirem em um ritmo frenético. As canções que permeiam a montagem gaúcha refletem a musicalidade da movimentada farsa que o genial autor francês nos legou. Artimanhas de Scapino. Dias 29 e 30 de junho e 1º de julho.Sexta e sábado, 21h e domingo às 18h. Theatro São Pedro – Praça Marechal Deodoro, s/n – Centro – Porto Alegre.

Saiba mais

Em Palavras da Galera...

... Goldryn, o que tem pra hoje???

26 de junho de 2012

Rabiscos em papel

A caminho de casa, sentado na barulhenta parte de trás da balsa, rabisquei num papel algumas imagens sobre o terapeuta criativo:


Não mais homem ou mulher
Um sábio
Um pai – não, mais um avô,
sem aflições –
Uma presença de plenitude
O oceano silencioso e sedoso do alto verão
Uma criança de olhos faiscantes
assistindo a tudo pela primeira vez
Colocando precisão no que vê –
uma generosidade pontuando significados –
Um professor, avivando as chamas de vidas sem vida
Um curador, enxergando o corpo brotando de si mesmo
Um sacerdote, tocando rostos com mãos de benção,
Um criador de casos,  moldando vidas com amorosa simplicidade
Um artesão despretensioso, moldando  energeticamente a  matéria
Um artista exausto de mentir para si,
avesso a pagar com generosas
fatias de mediocridade,
preferindo a raridade
do brilho pontiagudo.

Joseph Zinker

14 de junho de 2012

Namorar é... Aí vai um conselho













Neste dia dos namorados, eu estive no meio de uma correria de trabalho e estudos e não consegui escrever o texto que havia pensado. Mas isso foi muito bom, pois aconteceram algumas coisas comigo que me fizeram mudar o foco da mensagem que quero passar sobre NAMORAR É...

Na quarta-feira precisei muito daquele que é o meu namorado favorito e isso me mostrou que, acima de tudo, NAMORAR É ESTAR VERDADEIRAMENTE PRESENTE AO LADO DE ALGUEM QUE SE GOSTA. A presença verdadeira é o grande balsamo da humanidade, trata-se de algo que causa mais efeito do que a famosa frase: Eu te amo.

Portanto ai vai o conselho da psicóloga, para todo e qualquer tipo de namoro: se você quer ser um namorado/a e tanto, isso pode ser muito simples e barato, basta estar de verdade.

E para explicar ao meu namorado favorito. Existem dois homens muito presentes em minha vida, um é o Dario e o outro é o meu filho. Obrigada!

11 de junho de 2012

Em Palavras da Galera...

...Goldryn nos traz tudo sobre Call Of Duty: Black Ops 2, como trailer, site e uma entrevista com o ator/dublador do personagem principal.

4 de junho de 2012

Em Palavras da Galera...

... Goldryn nos traz mais um vídeo com respostas descontraídas para questões nem tão descontraídas assim.

3 de junho de 2012

Quando a decisão é poder













Hoje quero falar em poder. Poder como possibilidade, como força para, motivação e movimento. A muitos anos atrás, eu ouvi de uma pessoa que foi um modelo para mim, a seguinte frase: a gente vai onde quiser, mas é preciso esforço.  Isto acabou sendo um guia e, depois de alguns anos, mais madura e  convicta de onde  queria ir, fui experimentando estas sábias palavras na minha vida e, cada vez mais, entendendo o significado delas. Na semana passada eu e  meu marido fomos ao cinema, uma saidinha sem maiores pretensões  do que nos divertirmos um pouco. Para a minha surpresa me encontrei com lembranças e confirmações.  Estava ali no filme, está no post da Carla – Casa Dos Espelhos - no Mulherada.com , está no percurso de algumas pessoas que acompanho, na minha vida e em qualquer pessoa que se propõe verdadeiramente. O poder de transformar, de ir alem, de se deixar ser capaz!
Uma questão de decisão eu diria, mesmo sabendo da possível superficialidade que isto aparenta. O primeiro passo é decidir! O segundo é, cada um do seu jeito, fazer por poder...
Assista O Ultimo Dançarino de Mao de Bruce Beresford ou leia o livro que deu origem. Aí você vai entender ao que me refiro. Dê um descontinho para o tanto de “caricatura”, pertinente a um filme, e faça suas leituras. Desculpe, mas não dá para contar um pouquinho!
Eu que sou apaixonada por dança recomendo o filme, pela belíssima performance do bailarino Chi Cao que foi selecionado pelo próprio autor, mas um livro é sempre um livro.