9 de dezembro de 2009

Os amantes de hoje

É curioso como alguns assuntos surgem de repente e passam a ser solicitados por pessoas de diferentes lugares.

Desta vez o tema são os modelos relacionais atuais e dentro destes modelos temos aquele que o centro da relação é o encontro afetivo-sexual, sem as características do namoro ou casamento (os amantes atuais).

Bem se a vida está solicitando...vamos lá.

O que acontece é que tenho observado e não só no consultório, um tipo de relacionamento que tem cada vez mais espaço nos encontros atuais, o modelo de amantes. De verdade não importa se uma das pessoas é casada ou ambos são solteiros. Mas o que os caracteriza é o formato da relação. Aquele tipo de relação que as pessoas se encontram uma vez na semana ou em um intervalo médio de quinze e quinze dias ou até mesmo de um mês, para transar e não tem compromisso. Isto tem acontecido muito.

Se funciona? Esta é a pergunta dos que de, alguma forma, não estão bem com isto.

Pode funcionar e até ser bem bom para algumas pessoas, desde que seja o desejo dos dois e não apenas de um dos dois. Porque tenham certeza, se um dos dois (mesmo que não diga) espera mais destes encontros afetivo-sexuais, mas o que está vivendo é só isso, vai sofrer ou no mínimo se frustrar.

É sofrer, em maior ou menor grau, nem que seja pelo aprisionamento de não ir em busca de algo que deseja, por estar com a falsa fantasia de que um dia isto vai mudar.

A estas “amantes frustradas” ou a as que volta e meia se pegam repetindo este modelo de relacionamento eu diria: a questão está no contrato que você está fazendo ou permitindo que a outra parte faça. Se você quer namorar e até casar não inicie um relacionamento que é só sexo, pois depois de estabelecido ele tem pouquíssima ou quase nenhuma chance de mudar.

É, em relacionamentos as pessoas fazem uma espécie de contrato implícito ou explicito e neste, logo no inicio, se estabelecem os acordos da relação e está incluído o tipo de relação que vai ser.

Algumas pessoas que já estão nessa diriam: Mas tem uma porção de coisas, ou ele não me disse que era assim ou, eu achei que a proposta era outra, ou descobri só depois. Bem ok, mas se não é o que você espera diga: Não! Eu quero ir ao cinema, quero alguém no meu aniversário, quero almoçar em algum domingo e.... quem sabe brindar o Ano Novo.

Não dá?

Querida(o) procure outra pessoa! ESTÁ CHEIO DE GENTE AÍ QUERENDO PRESENÇA TAMBÉM e se você não tentar pular o muro, não vai desfrutar do prazer de uma boa companhia no brinde de ano novo de 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário