20 de dezembro de 2009

Presente a alma humana



Um dos exercícios finais do grupo terapêutico deste ano foi um diálogo com o que cada pessoa tinha descoberto como seu lado sombra ou o seu principal ajuste criativo infantil. Aquela parte de nós que não é bem a nossa “essência” ou o verdadeiro “eu”, mas se faz presente nas nossas ações do dia a dia através de mecanismos de defesas, que muitas vezes nem precisamos mais.



O querido Luis Poeta, escreveu a sua carta de um jeito muito especial, o seu jeito. E eu pedi permissão para publicar, pois estamos em época de presentes e esta linda poesia é um presente a alma humana.


Obrigada pela riqueza Luis!



Feliz Natal a todos!



Carta para minha sombra



Finalmente

Agora entendo

O significado do perfeito equilíbrio

E sei que assim somos

Pois só há sombra

Se existir a luz

E assim sendo

Que diferença faz

De que lado estamos

Ou o nome que

A nós mesmos damos?

Yin e yang

Como disseram os chineses

O encontro do consciente e do inconsciente

Como disse Freud

Black and white

Como disse Michael o "Jackson"

Talvez a única

E real diferença entre nós

Seja a minha falta de compreensão

Da sutileza da vida

Com o que é por natureza

Tão frágil e delicado

Como o amor que nos envolve

Eu também sou a sombra

Do futuro luminoso

Que me espera

E que bom que assim seja

Pois tão importante

Quanto a luz do dia

Para que toda a vida aconteça

É a sombra da noite

Para que a nossa alma

Em silêncio e paz

Adormeça

Por isso te peço

Minha tão infinita

Luz das trevas

Se és o espírito

Que sejas o Santo

E me abençoe

Se és o Filho

Que me dê a mão

E me perdoe

Se és o Pai

Pietà, pietà

Pietà...




Luís Poeta



E quem quiser ver mais coisas bonitas pode visitar o blog do Luis, ele também pinta e expõe no Brique da Redenção. O endereço é: luis-poeta.blogspot.com





9 de dezembro de 2009

Os amantes de hoje

É curioso como alguns assuntos surgem de repente e passam a ser solicitados por pessoas de diferentes lugares.

Desta vez o tema são os modelos relacionais atuais e dentro destes modelos temos aquele que o centro da relação é o encontro afetivo-sexual, sem as características do namoro ou casamento (os amantes atuais).

Bem se a vida está solicitando...vamos lá.

O que acontece é que tenho observado e não só no consultório, um tipo de relacionamento que tem cada vez mais espaço nos encontros atuais, o modelo de amantes. De verdade não importa se uma das pessoas é casada ou ambos são solteiros. Mas o que os caracteriza é o formato da relação. Aquele tipo de relação que as pessoas se encontram uma vez na semana ou em um intervalo médio de quinze e quinze dias ou até mesmo de um mês, para transar e não tem compromisso. Isto tem acontecido muito.

Se funciona? Esta é a pergunta dos que de, alguma forma, não estão bem com isto.

Pode funcionar e até ser bem bom para algumas pessoas, desde que seja o desejo dos dois e não apenas de um dos dois. Porque tenham certeza, se um dos dois (mesmo que não diga) espera mais destes encontros afetivo-sexuais, mas o que está vivendo é só isso, vai sofrer ou no mínimo se frustrar.

É sofrer, em maior ou menor grau, nem que seja pelo aprisionamento de não ir em busca de algo que deseja, por estar com a falsa fantasia de que um dia isto vai mudar.

A estas “amantes frustradas” ou a as que volta e meia se pegam repetindo este modelo de relacionamento eu diria: a questão está no contrato que você está fazendo ou permitindo que a outra parte faça. Se você quer namorar e até casar não inicie um relacionamento que é só sexo, pois depois de estabelecido ele tem pouquíssima ou quase nenhuma chance de mudar.

É, em relacionamentos as pessoas fazem uma espécie de contrato implícito ou explicito e neste, logo no inicio, se estabelecem os acordos da relação e está incluído o tipo de relação que vai ser.

Algumas pessoas que já estão nessa diriam: Mas tem uma porção de coisas, ou ele não me disse que era assim ou, eu achei que a proposta era outra, ou descobri só depois. Bem ok, mas se não é o que você espera diga: Não! Eu quero ir ao cinema, quero alguém no meu aniversário, quero almoçar em algum domingo e.... quem sabe brindar o Ano Novo.

Não dá?

Querida(o) procure outra pessoa! ESTÁ CHEIO DE GENTE AÍ QUERENDO PRESENÇA TAMBÉM e se você não tentar pular o muro, não vai desfrutar do prazer de uma boa companhia no brinde de ano novo de 2011.

1 de dezembro de 2009

Um exemplo de crescimento


Esta carta, de uma paciente para sua sombra, fez parte de um exercício proposto no consultório.

Na semana passada a paciente me enviou por email e me autorizou a publicar. Ela disse ter a intenção de mostrar a todos os leitores as possibilidades de crescimento pessoal de um trabalho psicoterapêutico.

Para mim, Maria Ester é uma destas pessoas que muito fez pela sua melhora e hoje, com equilíbrio e sabedoria, desfruta a vida com leveza.


De Maria Ester - Carta para minha sombra

Obrigada por ter me apoiado até aqui, por ter me ajudado a crescer profissionalmente, a não ter tido filhos com um homem qualquer, pois assim não magoei mais ninguém, além de mim mesma. Sei que hoje, a questão da minha solidão não é muito simples de ser mudada, aliás, creio ser bem difícil.Mas, você me ajudou, me fez buscar e persistir na terapia, até chegar onde cheguei.

A partir daqui, quero convidar você para agir diferente.

Sabe, aprendi muita coisa. Aprendi que amar e perdoar é libertador, perene. Quando o perdão vem do coração, a gente fica livre, solta para alçar outros vôos.

Convido voê para a partir de agora me ouvir, ouvir a aceitação, a bondade a leveza, o amor, a soltura. Convido você a olhar para a vida com amor, e aceitar o que ela lhe oferece, sabendo que para tudo existe um porquê, que os fatos ocorrem para nos ensinar as lições que precisamos aprender a fim de evoluir na nossa trajetória como pessoa e ser espiritual que somos.

Aprendi que podemos dar o nosso amor de diferentes formas e, diferentes caminhos surgem quando abrimos o coração para amar.

Não pense como aquela criança magoada, que acredita que as coisas são sempre da mesma forma, que não mudam, que se não puder vestir o rosa, o verde não lhe cairia bem também, pois afinal, a criança é bela em sua essência verdadeira, independente da cor que vestir.

Hoje, aprendi a ser mulher, cuidadora, intuitiva, humilde para somar e compartilhar com as outras pessoas e também a valorizar o que tenho de bom.E mais, compreendi que eu mulher essencial sou bela de alma, íntegra.

Por favor, sei que tudo o que você fez foi por defesa e por medo, mas agora aceita esta mulher que surge, pois ela é capaz de te cuidar, acalentar, proteger com sua amorisidade e energia, porque ela seria capaz de matar quem fosse maltratar um ser indefeso e você é muito indefesa, por isso fez toda essa estratégia. Mas, agora ela não é mais necessária, pois sou estrategista e perspicaz, sei o que fazer, minha intuição me garante.

Quando a dor vier quero que você acredite e entenda que na vida as coisas não são lineares.Temos bons e maus momentos, e precisamos conviver com este fato.

Saiba que nas dores e momentos difíceis podemos aprender e evoluir na vida.

Creia que nos momentos de dor você encontrará a mão dos amigos que estão por perto e principalmente a mão de Deus, que sempre está presente, seja através dos amigos que se aproximam ou através da voz da intuição, a nossa voz interior que nos mostra o melhor caminho a seguir, nos acolhe.

Enquanto mulher, adulta, cuidadora, por diversas vezes tive essa exeriência e vou usar essa sabedoria e experência para cuidar de você, assim como uso para cuidar do meu pai, que hoje é um velhinho frágil e doente, que precisa de muita proteção.