8 de novembro de 2009

Gestação parte1

É faz um tempinho que não publico, mas os motivos são muito justificáveis. Meu ultimo mês foi de introspecção, muito havia para sentir e pouco espaço para escrever.


Tudo começou com enjôos, sono, muita fome e um grande desejo que fosse um nenê e era.


Aí vem o Enzo!


Um filhote querido e sonhado por alguns anos, hoje com três meses e dois dias. Pirralho que ainda nem deu as caras e já tem feito revoluções.


Pois a gestação, nossa!


É verdade que já acompanhei algumas tantas pacientes grávidas, tenho cursos e formações em desenvolvimento, li um bocado sobre gestação... Mas estar dentro do processo é bem diferente, me coloca na posição de simples mulher e mãe que agora sou e me dá uma maior aproximação da vivência emocional de outras tantas.


Sem duvida um momento existencial extremamente significativo no qual a presença da mistura de sentimentos traz a tona um tanto dos registros do passado, outro tanto daquilo que se tinha como elaborado e mais um punhado do que se anseia.


Uma revolução? Sim, mas sábia em sua sutileza e muito particular.


Cada mulher vivencia a sua gravidez de uma forma e esta vai depender de como tudo começou, se há parceria, do momento de vida em que se está e, é claro, de uma porção de aspectos psicológicos e físicos.


E foi pensando em algumas particularidades da vivência feminina e em mulheres, que como eu, sonhavam com o seu filho, mas passaram grande parte da sua história se dedicando a carreira que pretendo escrever os próximos posts.


Concluo confirmando às candidatas a mães: que é um estado especial sim, cheio de nuances e delicadezas, permeado de ambigüidades e de uma encantadora e inevitável sensibilização ao sentir, no qual a oportunidade de re-significar se faz presente a todo momento.


“Sinto-me encantada pela vida do meu filho, tocada pela sua imagem na ecografia, mais segura pelo apoio do meu marido e de pessoas da família e isto para mim é muito”.


Um comentário:

  1. Solo fértil,sementes trazidas pelos ventos, muito cuidado... e tudo seguirá fluindo.
    Claudia querida, parabéns pelos tantos frutos nesses últimos tempos! E que o Enzo, mais um deles, sinta-se muito bem-vindo a compartilhar conosco as dores e delícias de ser humano.
    Um beijão!

    ResponderExcluir