15 de agosto de 2009

Par perfeito

Ela tem pele, cabelo e corpo perfeitos. Anda de lingerie organizando a casa, é carinhosa, querida, perdoa traição e entende tudo de futebol.

É a mulher perfeita! E também, é claro, uma projeção.

Esta moça, criada pela mente de um homem que projeta o seu modelo de mulher ideal, existe no filme A Mulher Invisível de Cláudio Torres.

Uma comédia que conta, de forma leve e engraçada, as desilusões amorosas e o romance quase perfeito de um homem que ama, sonha e deseja alguém maravilhoso para compartilhar a vida.

Quase perfeito, porque tudo isso só acontece na sua fantasia, pois a deusa é fruto da sua imaginação.

No filme tudo começa quando este homem que sonha em ser feliz para sempre, ter filhos, etc... la pelas tantas sofre uma desilusão amorosa com a esposa, entra em depressão, não consegue resolver de forma saudável e passa a inventar uma substituta.

E, é claro, uma substituta ideal, perfeita, que satisfaz a todas as suas fantasias de modelo de mulher.

Na vida real isto também acontece, e como! Todos nós, “neuróticos” em maior ou menor grau, desejamos encontrar a projeção de parceiro ideal.

E até ai tudo bem, só é problema quando isto ultrapassa a noção de reais possibilidades do outro, seres terrenos e imperfeitos.

É comum, nos relacionamentos, as pessoas viverem uma espécie de busca de alguém ideal e tão perfeito que preencha tudo que se imagina.

E esta é uma questão que discuto muito com meus paciente no consultório, homens e mulheres que fantasiam alguém que conhecem a ponto de se apaixonarem imaginando que na convivência o outro vai lhe dar sopinha na boquinha pacienciosamente sempre, ou que vai estar disponível do jeito que imagina, ou que vai estar sempre com os cabelos sedosos, que não fume, não beba, abra mão sempre do futebol em função dos dois ou...

Aí vem a pergunta: perfeição existe?

Saibam que o companheiro de verdade é aquele que preenche um tanto das expectativas, aquelas coisas que gostamos e esperamos no outro, mas que tem coisas que não são bem aquelas que idealizaríamos, mas são o que o outro é e pode ser.

Portanto para que um relacionamento aconteça você precisa de uma noção dos seus desejos, do que é fantasia e do que se pode adaptar a realidade. Caso contrário a idealização sempre será muito grande e quanto mais na fantasia se coloca uma pessoa, mais rápida e facilmente a ilusão se desfaz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário