24 de março de 2009

“É preciso trocar o óculos”.


Por vezes os ciclos de repetição e as sensações de becos sem saída são desanimadores e, nestas situações, as pessoas costumam ficar exauridas.

Quando isto acontece elas me perguntam se realmente existe essa coisa que se chamada paz de espírito.

A minha resposta é sim, mas as vezes precisamos promover e enxergar aquelas mudanças que fazem com que chegamos a isto.

“ É preciso abrir espaço para a paz de espírito.”

No I Ching temos a seguinte afirmação a este respeito:

Quando o poder da compreensão é dominante, quando o aspirante ao conhecimento está se polarizando no seu aspecto mental, os hábitos do passado tornam-se ativos, apresentam-se novamente com renovado vigor, o que confunde o praticante e lhe infunde a sensação de que nada evoluiu.

A percepção dos antigos problemas que acreditávamos ter resolvido manifesta-se como fantasmas atormentando a nossa consciência, fazendo-nos acreditar que eles nunca foram subjugados.

Na verdade muitos destes elementos nada tem de verdade, a não ser aquela que nós a atribuímos; porem, como eles aparecem com a velha roupagem de sensações passadas, mais a carga mental que colocamos, nos oferecem uma “miragem”.

“É preciso trocar o óculos”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário