24 de novembro de 2008

A vida é feita de escolhas

É, no mínimo curioso o que faz com que tomemos determinadas atitudes em determinadas situações. Muitas vezes não te parece que algumas coisas acontecem para que possamos viver determinada experiência?

É, eu cada vez mais tenho tido esta sensação e cada vez mais aproveito para refletir quando sou “atropelada” pela vida.

No sábado do dia 15 foi meu casamento. Um evento inesquecível pra mim, pro Dario e para algumas pessoas. E o que o fez especial foram muitas coisas: o encanto da cerimônia (com os quatro elementos) e com a cantoria das minhas amigas da “mucrelândia”; a presença de pessoas significativas e amadas que dançaram até bem tarde saboreando a cerveja artesanal da Cervejaria do Mestre (presenteada pelos próprios cervejeiros) e muito mais (não teria espaço para escrever) ...

Mas no acontecer do casamento houve um especial momento proporcionado pela vida. E é com relação a momentos como estes que me referi acima, quanto a nossa liberdade de escolha sobre a felicidade.

Passei, com o auxilio de duas ótimas profissionais, um bom tempo organizando uma linda festa, super elegante na beira do rio, com muitas velas, flores, até um altarzinho... Porém, exatamente na hora em que nós chegamos no restaurante passou um vendaval e tudo, literalmente, foi pelos ares e a luz se foi. As pessoas presentes ficaram muito nervosas e algumas sem ação.

Eu? Eu desci do carro e presenciei uma cena de filme, daquelas que parece sumir o som e tudo passar em câmera lenta. Por uns instantes assisti calada e, impulsionada por uma das muitas que tenho por dentro, voltei para o carro e disse a mim mesma: Agora tu tens duas opções; ou tu te entristece e tudo fica ruim ou tu vai lá e aproveita o melhor de tudo e a festa que tu sempre quis.


Foi maravilhoso! Nunca me emocionei tanto e me diverti tanto... Um obrigada especial a vida que me a dado tanto, ao meu amor que me dá suporte e me permite ousar e a todos que contribuíram para que este casamento tenha sido o que foi.

Edi tu esteve ótima e fez da cerimônia um rito de sabedoria; Carla, Simone, Márcia e tecladista, nada poderia ser melhor que vocês cantando as nossas músicas; Mauro e Alessandro a cerveja de vocês está nota 10 e embalou a festa; Bia, Madel e nossos pais, receber os elementos de vocês foi como honrar os antepassados.




3 comentários:

  1. Claudinha,
    o universo tirou as flores que adornavam tua comemoração, mas não teu florescimento interior, que tenho acompanhado neste blog.
    Parabéns pelo momento verdadeiramente primaveril que vives!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Vendaval ? Que vendaval ? Eu só lembro do bolero, da exótica cerimônia, da cerveja(juro que não comprei os garçons !), das crianças correndo, dos docinhos, do noivo karate kid, do sorriso (de felicidade) da noiva e da pista cheia de bailarinos ! Tens certeza que ventou ? Acho que foi só uma brisa trazendo paz e harmonia para vocês.

    []s

    Mauro Butze

    ResponderExcluir
  3. Foi tudo tão lindo e FELIZ! O vento é dos elementos aquele que comunica... que leva a semente... Não teria uam forma mais clara de benção do Universo tocando vocês, não é ? Tudo está amorosamente calculado e a semente foi semeada. Um beijo. Madel

    ResponderExcluir