25 de outubro de 2008

Ponto Final – Relacionamentos

"São necessárias duas pessoas para fazer um relacionamento, e são necessárias duas pessoas para terminar um relacionamento". E é justamente por isso que nunca é fácil romper.
Susan Forward


Hoje vou escrever sobre a dificuldade de terminar relações amorosas. Não que eu seja a favor ou contra términos, mas pela simples recorrência do tema. E para que seja desfeita qualquer má interpretação a respeito: saiba que, em parte, me assusto com o movimento descartável dos relacionamentos atuais frutos da “pós-modernidade”, porém sou prova viva de que, algumas vezes é necessário mudar mesmo e, particularmente, hoje me beneficio disto.

É isso aí... um dia as tentativas se esgotam e a coisa acaba mesmo e, já que não tem jeito, façamos uma reflexão a respeito.

Claro que cada caso é um caso e a pessoa que não quer terminar pode descrever seus “n” motivos e, mesmo que tudo pareça muito caótico, eles sempre se justificarão.

Uma relação que terminou, mas não desata, está funcionando por proporcionar um tipo de ganho (real ou ilusório) a um dos dois ou aos dois. Se o ganho for real, mesmo que para apenas um dos dois (um ganho egoísta) ainda não é tão ruim, porem é preciso ter consciência disto e aceitar que é deste jeito mesmo. Porém se o ganho for ilusório, ou seja, o relacionamento é ruim para os dois e não se consegue dar ponto final a isto, trata-se de um aprisionamento e é uma proposta ruim mesmo!

Nossa! Você não tinha pensado por aí ? É, aprisionamento é uma palavra forte.

Em um português bem claro: alguns relacionamentos trazem mais prejuízos que alegrias e mesmo assim as pessoas envolvidas não conseguem sair e acabam sofrendo e se agredindo.

Tranqüilo...

É normal que uma das pessoas visualize melhor a situação, por “n” motivos e queira terminar. Ela pode passar algum tempo até tomar esta decisão e depois leve mais um tempo até colocá-la em prática. Existem estágios para terminar um relacionamento e enxergar melhor o que está acontecendo pode ser o primeiro passo.

Algumas pessoas conseguem dar sinais, conversar, tentar rever coisas, tomar atitudes, ensaiam separações e vão se afastando até separar. E entenda que ela pode ter entendido que isso é o melhor PARA OS DOIS.
Mas quem está funcionado de forma muito egoísta (consciente ou inconsciente) ou está aprisionado pelas suas próprias dificuldades, não consegue agir a favor dos dois.

Eu sei que muitas vezes, para algumas pessoas isto parece terrível e, estas, tenha certeza, vão precisar da ajuda de alguém.

Mas, para ambas, é necessário olhar um pouco mais para o seu relacionamento e para si, com a coragem de quem quer entender o que está acontecendo. E você, lá no fundo, sabe quem está ganhando, o quê e como isto está acontecendo.

Buenas, lamento ser quem cutuca a ferida! Mas acredite, faço isso por ACREDITAR EM COMPANHERISMO, NA PARCERIA VERDADEIRA e, porque não, NO AMOR!

Nenhum comentário:

Postar um comentário