12 de agosto de 2008

Um universo de contradições

“Se o modelo do infinito é contemplado,
as mutações do tempo podem ser descobertas”
“ Se os modelos dos homens são contemplados,
pode-se moldar o mundo.”
I Ching - Richard Wilhelm


Hoje, ao vir para o consultório, liguei o rádio para um momento de contato com o mundo da informação, mas como o assunto era só as Olimpíadas desisti do rádio e deixei passarem idéias.

Inspirada pela chuva, pelo assunto do momento e por uma matéria que li na revista Piauí deste mês, pensei na contradição da abertura chinesa.

Um movimento de abertura que, ao mesmo tempo, permite que nós ocidentais façamos contato com os velhos mistérios e sabedorias orientais, mas que coloca a China numa postura de oposição ao seu, para mim, tão precioso tradicional.

É notória a forma que os chineses estão mostrando ao mundo seu investimento em modernização e seu implícito desejo de maquiar e esconder o “antigo”.

A meu ver é uma pena que isto esteja acontecendo, justamente quando a nossa cultura permite-se repensar a visão de ser.

Estamos num momento em que nossas práticas de vida, quando a saúde, finalmente começam a ser questionadas, profissionais de saúde e pensadores se abrem para aceitar o valor da integralidade e a China...

Mas... ” tudo esta no seu lugar, graças a Deus, graças a Deus”...

Resta-me a esperança nos movimentos cíclicos e que os ensinamentos referidos no I Ching sobreponham posturas políticas e a barreira do tempo e espaço.

Acupuntura - Psicologia - Medicina Tradicional Chinesa

Nenhum comentário:

Postar um comentário